20 de mar de 2013

Lúcida

Sabe aqueles momentos em que você se sente lúcida? Pois é, estou num desses. É bom mandar o coração pros quintos dos infernos e lembrar do mais importante. Que eu estou em primeiro lugar, que meus sentimentos são mais importantes que os dos outros. Não que eu vá me tornar fria, longe de mim. Só não vou aceitar amores pela metade, amores que não são reais. Tenho mais com que me ocupar. Já disse Renato: "Não precisa vir/ se não for pra ficar/ pelo menos uma noite/ e três semanas." Paixões vem, e vão. A gente se machuca, diz que nunca mais vai querer amar (ou se apaixonar). Mas sempre aparece uma outra pessoa, e com as mesmas palavras nos conquista, pra depois nos machucar. Sabemos disso, mas quase ninguém deixa de procurar o tal amor pelas ruas, pelas esquinas das bibliotecas. Na verdade ninguém deixa, sempre resta aquela pontinha de esperança. Não há fórmula mágica. Só será diferente se souber escolher. Basta ter força, bater a poeira da roupa e dizer que vai mudar o rumo das coisas. E muda mesmo, mas se houver força entre as suas células. Caso contrário, você cairá na primeira tentação que aparecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já que gostou, comenta! É isso que me faz feliz. ;)