10 de nov de 2012

Falsa liberdade

Queria estar na Bienal, em Paris dentro da Shakespeare and Company, dentro de um ônibus com um destino qualquer. Mas eu estou sentada no meu quarto, como sempre. Estou com dor de cabeça desde ontem e sonhando com os meus sonhos desde ontem. Tantas coisas aconteceram ontem. Mas, poucas coisas me levam para onde eu quero.

O clima está quente, e eu estou arrepiada de tanto frio. Um frio que vem da alma.

Acho que vou prender meu cabelo de qualquer jeito e sair por aí, sem pensar em nada - coisa que eu tenho feito até demais - e tentarei me libertar. Eu prometo que tentarei me encontrar. Pode ser que eu chute as pedras e poças d'água. Acho que eu encontrarei o caminho da praia. Caso contrário, permanecerei caminhando.

Um comentário:

  1. É isso ai, o importante é permanecer caminhando. Lindo texto, parabéns.

    annadecassia.blogspot.com

    ResponderExcluir

Já que gostou, comenta! É isso que me faz feliz. ;)