8 de out de 2012

Após o casamento

      Livros com finais felizes, não consigo gostar deles. E não são só livros, filmes também. São filmes que eu assitia aos 9 anos, mas lembro dos seus finais melosos. Eu sei que estou ficando (mais) louca, mas não há nada que se possa fazer. Até tem como tratar, mas ser atendida por um psiquiatra pior do que eu, é algo que eu não gosto.
      Voltando ao assunto dos finais felizes. Acreditar neles é coisa de quem não tem o que fazer (se alguém ficar ofendido, me desculpe). Mas, eu serei sincera: eu detesto a ideia de ter uma vida perfeita. Gosto de ser negativa, de ter do que reclamar, de sentir a minha cabeça latejar de raiva. E, como consequência disso, eu consigo melhorar em alguns aspectos. Mesmo que eu não consiga ser uma pessoa zen, nunca.
      Não há graça nenhuma em ser um modelo, um exemplo de perfeição. A mulher perfeita, que faz todas as vontades do namorado/marido/amante. Não há sentido algum em ser submissa. Acho que não repararam no real significado da frase "felizes para sempre". Quer dizer que após o casamento a vida é perfeita? Depois do casamento a vida se complica ainda mais, meu bem. Mesmo que exista amor entre os dois. Eu tiro o exemplo por mim, que sozinha já sou uma confusão, imagine se existisse um cara comigo.
      Depois do casamento você verá que o cara é viciado em futebol e que só sabe falar disso. Ele dirá que cólicas são besteiras na primeira vez que você se queixar de uma. Reclamará das suas roupas, mesmo que você esteja vestida como um monge. Suas maquiagens serão exageros, você sempre vai ter perfumes demais, esmaltes demais, cremes demais. Suas coisas serão caras demais, ele reclamará disso sempre, mesmo que seja o seu dinheiro. Você sempre sairá demais, mesmo que o destino seja a casa da sua mãe. Aliás, coitada da sua mãe, para aguentar suas queixas. E por fim, você sempre terá calçados demais, mesmo que só tenha dois.
      Prefiro andar descalça. Não sou do tipo que quer que o sapato de cristal seja do mesmo tamanho do pé. Ou o pé da Cinderela era pequeno ou grande demais. Não existe apenas um pé com o mesmo tamanho.

4 comentários:

  1. Legal , não concordei com algumas coisas , mas o fato de a mulher , no geral , ser submissa é irritante e equivocado pra mim . Continue sempre escrevendo e melhorando ;) '.
    Jeniffer S.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jeni, concordar com esse texto é (quase) impossível, haha. Vou continuar escrevendo, sempre! :)

      Excluir
  2. Onde eu assino? Concordo plenamente. Ok, assistir filmes ou ler livros com finais felizes é gostoso, às vezes, quando precisamos esvaziar a cabeça e esquecer dos problemas da vida real. Mas levar isso ao pé da letra e ficar esperando que lhe aconteça é um idiotice. Prefiro filmes ou livros mais sensatos, digamos assim. Ao menos "aceitáveis", e não perfeitos. Fico imaginando a vida das princesas após o casamento - felizes? Para sempre? Mas assim, sempre, sempre, sempre? Que chatice :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está assinado. Já li esses livros "perfeitinhos", mas gosto mesmo é dos mais realistas.
      E ser feliz sempre é realmente uma chatice, haha.

      Excluir

Já que gostou, comenta! É isso que me faz feliz. ;)