1 de mai de 2013

O resto é silêncio

Depois de uma boa meia hora observando o céu azul desse feriado, resolvi olhar ao meu redor e analisar minha aura. Ou minha alma. Elas estão bem, minha alma e a aura. Mais organizadas, nem parecem as loucas que eram há algumas semanas atrás. A verdade é que eu estou em um estado bem normal. (Coisa que é de se admirar.) O coração não está mais apaixonado, não quero mais parar de escrever... É, tudo voltou ao seu devido lugar. Só agora percebi o quanto estou velha, só agora caiu a ficha. Segundo ano do Ensino Médio. Bonito, não é? Só não é mais bonito que o fêmur direito fraturado da Lygia Fagundes Telles. (Ela que falou isso em uma entrevista.) Enfim, bonito nada. Ano que vem já é ano de vestibular, lê-se: ENEM. Eu iria fazer essa bendita prova no fim de ano, mas resolvi esperar a chegada do terceirão. Sim, acalmei-me. Estou com vontade de escrever. Não só sobre os amores (platônicos, em sua maioria) que a vida me dá, mas por qualquer coisa que eu acho bonito, ando me apaixonando pelas distâncias. O começo das avenidas lá longe, o fim das ruas. Achei mais uns três livros da Lygia Fagundes Telles na biblioteca da escola e estou muito feliz com isso. Quem me conhece mais de perto sabe que ela é minha escritora preferida. Então, acho que era só isso. Vez outra preciso escrever algo que não seja um texto. E falar um pouco dessa louca (eu).

E para fechar com chave de ouro, uma entrevista com a Lygia, que assisti hoje pela manhã:
"E o resto é silêncio." - LFT

5 comentários:

  1. Escrever nos alivia de nós mesmos.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Que bom que não está mais com vontade de parar de escrever. Sou leitora assídua do blog e espero ansiosamente cada texto seu. Você escreve maravilhosamente bem. Isso é uma dádiva e um tormento. Que seja! A vida tem os dois lados e deste lado da tela eu continuarei esperando, lendo e amando cada texto seu. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milena, creio que seja você. E olha, muito obrigada. É ótimo ter alguém que eu conheci, mesmo que só de vista, gostando do que eu escrevo. Escrever é exatamente isso: uma dádiva e um tormento. E nós escritores aceitamos isso como tem que ser. Obrigada, mesmo. :)

      Excluir
    2. Bom, não tenho mais porque esconder minha identidade. Apesar de te conhecer só de vista eu passei a gostar de você. Vou estar sempre aqui lendo seus textos, mesmo que quase não comente. Eu li cada um, desde o primeiro que você colocou no blog. Sei que tenho você no face, apesar de não nos falarmos, quem sabe a gente possa se conhecer um pouco mais. Eu sempre tive esse desejo de conhecer melhor a menina que me encanta com seus textos e me faz visitar esse blog várias vezes só pra ver se tem algo novo. Com carinho, Milena.

      Excluir

Já que gostou, comenta! É isso que me faz feliz. ;)