18 de abr de 2013

(im)perfeição

Janeiro de um ano que já passou. Todos com promessa  de que tudo mudará, mas nada muda. Continuam sempre as mesmas ignorâncias e os mesmos roubos com as mesmas mortes. Era a fantasia em que todos viviam. Até que um rapaz decidiu celebrar tudo de mais real que havia e ainda há ao nosso redor. Tenho a sensação de que somos só marionetes, e que nossas liberdades tão desejadas não passam de sonhos de prisoneiros em um campo de concentração nazista, onde só nos resta esperar a morte.

Tudo é tão breve e supérfluo. Nosso destino é tão certo nas mãos desses que nos prometem o melhor e nada fazem. Desses que só guerreiam e só se preocupam com os próprios narizes. Mas tudo é caminho pra destruição. 

E o sonho de um mundo só cabe a nós, os artistas, os poetas, os cantores (os de verdade)... É nosso esse trabalho, vamos tentar mudar algo nesse mundo enquanto temos vida. Pois a vida dos artistas é breve, muito breve.

"Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...

Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação..."
- Perfeição, Legião Urbana.

2 comentários:

  1. A arte e o suicídio são as únicas formas de liberdade plena.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu espaço e adorei esse post em especial... Sou legionária, sou sonhadora e penso q o mundo de fato está em nossas mãos...
    Beijo grande!

    ResponderExcluir

Já que gostou, comenta! É isso que me faz feliz. ;)